Manifestação >> Akemaro >> Yama to Mizu

 

 

HARUSUGUINU - FIM DA PRIMAVERA E INÍCIO DO VERÃO

18 de maio de 1931

 

 

01

雨はれて 露もしとどの 篁の 下かげ青く 苔の花咲く

AMEHARETE TSUYUMOSHITODONO TAKAMURANO SHITAKAGEAOKU KOKENOHANASAKU

O céu se abre após a chuva

Embaixo da sombra de um bambuzal repleto de orvalho

Cobre-se de flores o musgo verde

(tradução: Alexandre Guedes dos Santos)

 

02

青あおし 芭蕉の広葉に 青蛙 さゆるぎもせで 雨に濡れをり

AOAOSHI BASYONOHIROHANI AOGAERU SAYURUGIMOSEDE AMENINIREORI

Na folha larga e de verde profundo de uma bananeira

Um sapo verde balança molhado pela chuva

(tradução: Alexandre Guedes dos Santos)

 

03

五月雨の 霽るると見れば 遠方に 雲の峯並み うすら虹見ゆ

SAMIDARENO HARURUTOMIREBA OTIKATANI KUMONOMUNENAMI USURANIJIMIYU

Após a pancada da chuva de verão,

Olhando ao longe,

Avista-se, em meio às montanhas de nuvens, um tênue arco-íris.

(tradução: Equipe do Jinsai.org)

 

04

茂り合ふ  木の下闇に ほの白く 山百合の花 いくつか浮ける

SHIGERIAU  KONOSHITAYAMINI HONOSHIROKU YAMAYURINOHANA IKUTUKAUKERU

Do escuro abaixo das árvores que se amontoam

Vejo surgir o leve branco de inúmeros lírios.

(tradução: Alexandre Guedes dos Santos)

 

05

田植歌 のどかにきこえ 野の家の どこも人気の 見えぬ真昼間

TAUEUTA NODOKANIKIKOE NONOIENO DOKOMOHITOKENO MIENUMAHIRUMA


Em plena luz do dia

Sem se avistar ninguém nas casas do campo

Paira a tranquila canção no arrozal

(tradução: Rodrigo Mesquita Burguete Santos)

 

06

夕さりて 青田を渡る 風涼し 行手の闇を 蛍かすめぬ

YUSARITE AOTAWOWATARU KAZESUZUSHI YUKUTENOYAMIWO HOTARUKASUMENU


VERSÃO I

Anoitece

Cruzando o arrozal verde

Ao vento fresco

A escuridão de alguém que vai

Que mesmo os vagalumes não fenecem

(tradução: Débora Torrieli Santana)

 

VERSÃO II

A noite cai, um vento fresco sopra atravessando o arrozal verde,

vagalumes brilham em meio à escuridão à minha frente

(tradução: Alexandre Guedes dos Santos)

 

07

新緑の 木の香をのせて 今日更えし 衣の袖を 風ふきすぐる

SHINRYOKUNO KINOKAWONOSETE KYOUKAESHI KOROMONOSODEWO KAZEHUKISUGURU

Carregando a fragrância da nova folhagem das árvores,

Nas mangas de minhas recém-trocadas roupas de verão

O vento sopra

(tradução: Rodrigo Mesquita Burguete Santos)

 

08

池の面に うつる松影 黒ぐろし 新月の光 かそけくも見ゆ

IKENOMONI UTSURUMATSUKAGE KUROGUROSHI SHINGETSUNOKAGE KASOKEKUMOMIYU

Na superfície do lago

No reflexo profundo e escuro da sombra do pinheiro

Começa-se a ver o brilho tênue da lua nova

(tradução: Rodrigo Mesquita Burguete Santos)

 

09

風薫り 青葉光れる 初夏の 庭に下りたてば 胸のひろぎぬ

KAZEKAORI AOBAHIKARERU HATSUNATSUNO NIWANIORITATEBA MUNENIHIROGINU

Ao descer e adentrar o jardim no inicio do verao,

Com suas reluzentes folhas verdes e o perfume da brisa,

Meu peito se enche de alegria.

(tradução: Rodrigo Mesquita Burguete Santos)

 

10

咲く花も はや水無月と なりし今日 池の辺に咲く 杜若花

SAKUHANAMO HAYAMINAZUKITO NARISHIKYOU IKENOHENISAKU KAKITSUBATABANA

As flores desabrochando

E ja e junho

Hoje brotam as iris ao redor do lago.

(tradução: Rodrigo Mesquita Burguete Santos)

 

11

夕まけて 八景園の 高台ゆ 眺むる海に 漁火またたく

YUMAKETE HAKKEIENNO TAKADAIYU NAGAMURUUMINI ISARIBIMATATAKU

Cair da noite

Das alturas do

Jardim das oito vistas

Contemplando o mar

O farol de pesca novamente piscando

(tradução: Débora Torrieli Santana)

 

12

たそがれの 庭むらさきの 朝顔の 蕾見いでて 心たのしも

TASOGARENO NIWAMURASAKINO ASAGAONO TSUBOMIMIIDETE KOKOROTANOSHIMO


VERSÃO I

Vejo os brotos das roxas glorias da manha

No crepusculo do jardim

E meu coracao se diverte.

(tradução: Rodrigo Mesquita Burguete Santos)

 


VERSÃO II

Ao ver o broto

da flor gloria-da-manha

purpurar, sinto:

no jardim, crepusculo

apraz-me o espirito

(tradução: Carlos Henrique Batista dos Santos)

 

 

Imprimir

Jinsai.org - Vida e Obra do Mestre Jinsai

 

Copyright © Todos os direitos reservados