Home >> Ensinamentos >> Religião

 

POSSESSÃO DIVINA APÓS INGRESSAR NA OOMOTO

 

 

Após eu me tornar membro da Religião Oomoto, eu tentei o máximo possível aumentar meu conhecimento sobre a fé e lia as publicações da Oomoto sempre que eu tinha chance. Naqueles dias, os únicos textos sagrados eram os escritos proféticos da Fundadora, Nao Deguchi, então eu, sendo um membro diligente, mergulhei na leitura dessas publicações. Esses textos foram produzidos pela Nao durante um período de aproximadamente 25 anos que começou quando a divindade fundadora da Oomoto, Kunitokotati-no-Mikoto, possuiu pela primeira vez a Fundadora, com a idade de 55 anos, no dia de ano novo de 1892, e durou até a passagem (morte) dela. Essas escritas estão em forma de um fenômeno espiritual chamado escrita automática (psicografada) que Nao escreveu em muitas páginas de papel comum na ocasião.

No total, as escritas consistem em uma compilação de mais de 10 mil folhas de papel, então o conteúdo é bastante extenso. Nao escreveu, na verdade, em forma de letras fonéticas (hiragana), e a maioria das pessoas só podia entender cerca de metade do significado, pois o resto do texto estava em letras irregulares que precisavam ser decifradas. Nao era uma senhora idosa e analfabeta, mas significados de muito valor podiam ser descobertos nessas escritas misteriosas. Selecionar as seções mais importantes dessas escritas e organizá-las em textos compreensíveis foi o trabalho do sucessor de Nao, Onisaburo Deguchi. Também foi ele que adicionou os caracteres chineses para fazer com que o texto parecesse mais à língua japonesa normal. Os escritos proféticos de Nao Deguchi, como os vemos agora, são apenas como um livro estrangeiro que foi traduzido para o japonês.

Os textos de Nao contêm verdades profundamente espirituais e de bom senso sobre o Mundo Divino no passado, presente e futuro, bem como profecias sobre o futuro da humanidade, moral, e como os seres humanos devem conduzir suas vidas. Sem dúvida, essas profecias dizem respeito a todos os aspectos das atividades humanas. O texto em si era bastante infantil, mas consistia em um documento profundo e misterioso que de forma alguma pode ser considerado a produção de um ser humano.

As profecias sobre o futuro da humanidade são impressionantemente certeiras. É justo dizer que as previsões feitas entre 1892 e 1902 sobre a guerra do Japão contra o mundo, racionamento de alimentos, a queda das classes privilegiadas e do imperador, a ruína dos zaibatsu (samurais), a dissolução do feudalismo, a democratização do Japão, e a realização de um mundo de paz, foram todas acertadas no alvo. Eu não quero fazer apologia à Oomoto aqui, mas estes são fatos incontestáveis. Para ser justo, se as autoridades japonesas tivessem prestado atenção nessas profecias nos estágios iniciais, talvez tivessem sido capazes de evitar essa guerra precipitada que acabamos de travar. Mas esses escritos também contêm falhas. A auto-consciência de Nao é bem evidente no texto, e é muito moralista e nacionalista. Seu nacionalismo chegou ao ápice com o que é chamado no xintoísmo de pensamento shinkoku, a ideologia do Japão como uma nação divina. A maioria das profecias, contudo, foram cumpridas, e as que estão por vir representam o nascimento de um mundo de eterna paz.

Neste ponto, é necessário acrescentar algumas palavras sobre o Onisaburo Deguchi. Onisaburo apresenta algumas qualidades de um super-homem pelas quais ele é bem conhecido, mas infelizmente falta-lhe as qualidades necessárias para um homem religioso. Ele é um tanto quanto selvagem e desenfreado, e se devotou ao crescimento mesmo ao custo da dimensão da moral, então não se pode prever a confusão que surgiu dentro da Oomoto. E há mais. Por causa do seu ardente sentimento nacionalista na ocasião, os mais perigosos atos e palavras que se pode imaginar foram direcionados ao imperador. Tais atos constituem crime de lesa-majestade, e as atividades de Onisaburo foram freqüentemente associadas a esse crime, levando à repercussão que ocorreu. Em certa época, eu seguia-o e respeitava-o, então eu não quero censurá-lo, mas se essas palavras puderem, no futuro, beneficiar de alguma forma aqueles envolvidos em religião, estou certo de que o Mestre Deguchi, do Mundo Espiritual, ficará satisfeito.

Deixando a minha crítica à Oomoto de lado, volto à minha própria história. Em uma inesquecível noite de dezembro de 1926, o último ano do reinado do Imperador Taisho que foi também o primeiro ano do reinado do Imperador Showa, por volta da meia-noite, senti uma sensação incomum dentro de mim, uma experiência que eu nunca tinha tido antes. Foi uma sensação indescritivelmente agradável, e ao mesmo tempo não consegui evitar de falar. Eu não conseguia parar de falar mesmo se eu quisesse. A energia fluiu através da minha boca. Eu desisti de tentar suprimir a necessidade de falar e deixei as palavras saírem. “Prepare papel e pincel” foi a primeira ordem. Pedi à minha esposa que assim procedesse, e então as palavras fluíram incessantemente da minha boca sobre assuntos ao mesmo tempo inesperados e em primeira mão.

Primeiramente foram observações do que pode ser considerada a história primitiva do Japão, uma contagem da criação do Japão há mais de 500 mil anos atrás. Descreveu cabalmente como os seres humanos viviam com bestas ferozes e serpentes, como os seres humanos lutavam dia e noite contra essas feras, e como a simples proteção individual era uma importante tarefa na vida cotidiana daqueles dias. Esses seres humanos eram cavadores de cavernas, e continuamente acendiam o fogo para se protegerem dos ataques animais. A primeira arma que eles foram capazes de desenvolver foi o arco e flecha. É claro, era coisa muito simples, nada mais do que uma corda esticada sobre uma vara de bambu, e os guerreiros praticavam atirando nos olhos das cobras. A palavra japonesa para “alvo”, literalmente, “o olho da cobra”, é uma reminiscência da memória daqueles tempos. A linguagem começou com simples gestos manuais, e gradualmente a língua passou a ser usada para expressar as palavras. O uso do fogo desenvolveu-se relativamente cedo quando gravetos foram esfregados entre si, ou pedras foram batidas juntas para produzir faíscas. No início, havia pouca variedade de plantas e gramas, e o solo era muito mais macio do que no presente, então muitas áreas eram como pântanos. No começo do cultivo do arroz, os caules produziam apenas alguns grãos, mas com o passar do tempo, a quantidade de grãos produzida em cada caule aumentou, o que ocorre até hoje, em que um caule de arroz produz muitas centenas de grãos. Este aumento é proporcional ao aumento da população. Os seres humanos daqueles tempos eram enormes, sendo a altura média um pouco mais de 3 m., chegando o mais alto deles a alcançar 4,5 m.

Com o avanço do tempo, a variedade de alimentos aumentou, e os seres humanos começaram a usar roupas que a princípio consistiam em cascas de árvores e folhas que eram amarradas juntas por vários tipos de parreiras e mechas, apenas o suficiente para se proteger contra o frio.

Mais tarde, com o aumento da população, o potencial dano das feras e cobras diminuiu, e os conflitos entre os seres humanos começaram. Vilas e aldeias surgiram aqui e ali e confrontos pela posse das terras foram seguidos por lutas entre as mulheres. A tecnologia das armas se desenvolveu de acordo, e o número de estruturas simples aumentou.

Não haveria limites se eu continuasse a detalhar o que foi revelado naquela ocasião, mas eu vou citar vários itens de interesse. O primeiro que eu vou mencionar é o grande terremoto do Japão. Na época deste cataclismo, a população do Japão era de menos de um milhão de pessoas, mas esse terremoto causou uma grande queda da população para algumas centenas de pessoas. Este afundamento também formou o corpo de água conhecido hoje como Mar do Japão, e as terras do Oceano Pacífico também afundaram. A partir deste grande terremoto a área total de terras do Japão continuou a ser um terço do que era anteriormente. A Revelação Divina ditou através de mim o espetáculo deste terremoto como visto do céu, mas isso não pode ser adequadamente descrito. O Monte Fuji, por exemplo, era milhares de metros mais alto, mas o afundamento reduziu sua altura em um instante de uma grande porcentagem para seu tamanho atual. A escala do movimento da crosta está além da imaginação. Há aproximadamente 100.000 anos atrás, este grande terremoto fez com que o Japão perdesse todas as formas de vida, restando apenas esqueletos.

Outro item de interesse revelado durante aquelas noites de dezembro refere-se ao período de milhares de anos atrás quando a Índia estava na sua glória, e um grande exército foi enviado para conquistar o Japão. O exército desembarcou num ponto em Kyushu e avançou gradualmente até ter ocupado metade da área a oeste ao longo da costa do Mar do Japão. Foi empreendido o que no presente seria chamada de uma mobilização nacional da população, e o povo japonês lutou com todas as suas forças e derrotou o inimigo. O inimigo recuou para o mar. Enquanto voltavam para casa, eles se depararam com uma grande tempestade, e parte do grupo buscou refúgio em Taiwan. Os descendentes daquele exército são os aborígenes da Taiwan atual.

Provavelmente ninguém sabe que os hindus invadiram o Japão. A história que foi narrada através da minha boca durante a possessão divina continuou a descrever os eventos que ocorreram até 7.000 anos atrás, e então subitamente parou. As experiências continuaram por cerca de 3 meses, e as transcrições preencheram de 300 a 400 folhas de papel tamanho carta. Nós tomamos muito cuidado para preservar essas folhas, como a perseguição pelas autoridades ficou mais intensa e as buscas na casa ficaram mais freqüentes, nós enterramos esses registros em latas no jardim, mas mesmo esta medida não parecia ser adequada, então nós finalmente queimamos todos os registros. Tomamos essas precauções extremas porque essas descrições contêm muitos fatos relacionados à atual casa imperial japonesa, e na época, assuntos relacionados ao imperador eram considerados sacrosantos.

Nesses registros, há muita coisa profetizando o futuro, mas revelar essas informações, mesmo neste estágio, causaria problemas. Não apenas o incidente da Manchúria, a Guerra do Pacífico, e a atual situação do mundo aconteceu conforme foi revelado, mas também foi mostrado como o mundo se desenvolveria a partir de agora. É lamentável que esta parte da revelação não pode ser comentada.

Através dessas experiências eu aprendi a grande missão para a qual eu nasci, e este entendimento causou uma grande reviravolta nos meus sentimentos. Eu não pude ficar passivo. Eu me preparei para me devotar de corpo e alma a esta grande e sagrada missão, e em 4 de fevereiro de 1928, no dia do início da primavera, eu transferi gratuitamente meus negócios ao meu gerente e iniciei a vida espiritual.

 

História dos Milagres, Série Biblioteca Jikan, Vol. 15, 5 de outubro de 1949, página 3

Traduzido pela equipe do Jinsai.org

 

Imprimir

 


Jinsai.org - Vida e Obra do Mestre Jinsai

 

Copyright © Todos os direitos reservados