Home >> Ensinamentos >> Agricultura

 

O GLOBO TERRESTRE RESPIRA

 

 

Todos sabem que os seres humanos respiram. Na verdade, a respiração é inerente a todos os seres, até mesmo aos vegetais e aos minerais. Se eu disser que o globo terrestre também respira, muitos poderão achar estranho; todavia, com a explanação que farei a seguir, tenho certeza de que todos irão concordar.

O globo terrestre respira uma vez por ano. A expiração inicia-se na primavera e chega ao ponto culminante no verão. O ar que ele expira é quente, como no caso da respiração do homem, e isso se deve à dispersão do seu próprio calor. Na primavera essa dispersão é mais intensa, e tudo começa a crescer em direção ao céu; as folhas começam a brotar e até o homem se sente mais leve. Com a chegada do verão, as folhas tornam-se mais vigorosas e, atingindo o clímax da expiração, o globo terrestre começa e inspirar; daí as folhas principiam a cair. Tudo toma, então, um sentido decrescente, e o próprio homem se apresenta mais sossegado. O outro ponto culminante é o inverno. Essa é a imagem da Natureza.

O ar expirado pelo globo terrestre é a energia espiritual do solo, que a Ciência denomina nitrogênio; graças a ele as plantas se desenvolvem. O nitrogênio sobe constatemente às camadas mais altas da atmosfera e lá se acumula, retornando ao solo com as chuvas. Esse é o adubo da Natureza, à base de nitrogênio. Por essa razão, é um erro retirar o nitrogênio do ar e utilizá-lo como adubo. É certo que com a aplicação de adubo à base de nitrogênio consegue-se o aumento da produção, mas seu uso prolongado acarreta intoxicação e enfraquecimento do solo, pois a força vital deste diminui. Como é do conhecimento geral, o adubo à base de nitrogênio foi elaborado pela primeira vez na Alemanha, durante a Primeira Guerra Mundial. No caso de ser necessário aumentar a produção de alimentos devido à guerra, ele satisfaz o objetivo; entretanto, com o fim da guerra e o conseqüente retorno à normalidade, seu uso deve ser suspenso.

Outro aspecto importante é o que diz respeito às manchas solares, que desde a Antigüidade têm servido de assunto para muitos debates. A verdade é que essas manchas representam a respiração do Sol. Dizem que elas aumentam de número de onze em onze anos, mas o seu aumento acontece quando a expiração chega ao ponto culminante. Com relação ao luar, considera-se que ele é o reflexo da luz do Sol, mas convém saber que o Sol arde também graças ao elemento água, proveniente da Lua. Esta possui um ciclo de vinte e oito dias, e isso também constitui o seu movimento de respiração.

 

Colóquio sobre a Fé — 5 de setembro de 1948


Imprimir

 


Jinsai.org - Vida e Obra do Mestre Jinsai

 

Copyright © Todos os direitos reservados