Home >> Ensinamentos >> Agricultura

 

AS HORTAS CASEIRAS E A AGRICULTURA NATURAL

 

 

Vou explicar, em linhas gerais, a grande boa-nova que representa a nossa Agricultura Natural, o cultivo sem adubos inclusive para as hortas caseiras.

É claro que nas hortas caseiras não se plantam cereais, como arroz e trigo, mas apenas legumes e verduras. Os adubos mais utilizados são: excremento humano, lixo, restos de peixes, cinzas de madeira, estrume de cavalo e de galinha, etc. Mas, dentre eles, o que mais se usa é o excremento humano. Para os amadores, inexperientes no cultivo da terra, o seu manuseio é extremamente penoso. Além disso, durante longo tempo a casa fica impregnada de mau cheiro, acabando com o prazer das refeições e o grande desconforto que as pessoas sentem é incomum. Se esse tipo de adubo garantisse bons resultados, ainda seria justificável, mas vou mostrar, através de dois ou três exemplos, como ele é nocivo.

Os amadores costumam queixar-se de que no caso do tomate ou da soja há muita queda de flores e, conseqüentemente, poucos frutos; quanto às batatas, consegue-se poucas ou quase nada. Além disso, os caules se quebram, as folhas secam e os danos causados pelas pragas constituem preocupações permanentes. Toda causa desses problemas é o estrume, fato que até agora se desconhecia. Para agravar a situação, se não são obtidos bons resultados, eles pensam que isso foi motivado pela falta de adubo e o aplicam em maior quantidade, o que produz efeitos ainda mais negativos. Sem alternativas, consultam especialistas no assunto, mas, como todos sabem, estes também estão cativos da superstição dos adubos, de modo que dão respostas completamente disparatadas, atribuindo o problema ao tipo de adubo utilizado, à quantidade inadequada, à época de aplicação, à acidez do solo, etc. Que erro espantoso!

A maior ajuda prestada pela Agricultura Natural, entretanto, não está unicamente na dispensa das fezes humanas, mas de qualquer outro adubo. Apesar de fazer uso somente de compostos naturais, seus resultados são maravilhosos. Vou enumerá-los:

1 - dispensa-se qualquer tipo de adubo, a começar pelo desagradável estrume;

2 - além de ser um método higiênico e confortável, desaparece o problema de doenças causadas por parasitas;

3 - o cultivo torna-se fácil, não havendo quebra de caules nem queda de flores;

4 - é um método econômico: desaparecendo as pragas, não há necessidade de gastar dinheiro com defensivos e outros recursos;

5 - como a quantidade de produtos colhidos é maior, mesmo os locais pequenos são suficientes para o plantio;

6 - as verduras cultivadas sem adubo têm sabor inigualável e alto teor nutritivo.

Muitas outras razões ainda poderiam ser enumeradas. Conhecer realmente os resultados da Agricultura Natural e sentir a alegria infinitamente maior de viver o dia-a-dia certamente é um privilégio das pessoas que já experimentaram o método. Antes de mais nada, é preciso praticá-lo. Nessa ocasião, deve-se ter em mente que tanto o solo como as sementes estão bastante impregnados de tóxicos dos adubos e, por isso, não se tem bons resultados durante certo tempo, até que tais substâncias sejam eliminadas. Entretanto, dependendo do tipo de verdura, há culturas que apresentam bons resultados desde o primeiro ano e no segundo e terceiro vão melhorando cada vez mais. Quando os tóxicos tiverem sido completamente eliminados, os resultados serão tais que nenhuma pessoa deixará de ficar admirada.

 

Jornal Kyusei nº 63 — 20 de maio de 1950


Imprimir

 


Jinsai.org - Vida e Obra do Mestre Jinsai

 

Copyright © Todos os direitos reservados